Orquestra da Graça

Ela foi concebida para ter as seguintes características: Ser alegre para representar a alegria de louvar a Deus, não possuir privilégios para um naipe específico, ser dinâmica como uma música, possa ser utilizada em diversas mídias, seja fácil de lembrar, ser atraente para o público em geral.

Ela contém um G (de Graça) e o O de Orquestra sai do G formando uma espiral em volta da letra central. Com formas simples, para ser fácil de identificar e guardar na memória. Ela se girada em alguns graus, pode ser utilizada para simbolizar os naipes da orquestra.

Naipe de cordas

Em vez de serem criados vários logos para os diversos naipes da orquestra, o logo se adapta para representá-los. O naipe mais numeroso, o das cordas, foi o primeiro a ser pensado para entrar nessa adaptação. Porém esta deveria ser feita sem que fosse necessário alterar quaisquer vértices, formas e cores da marca.

Portanto, o naipe de cordas é representado com a marca ligeiramente inclinada, simbolizando uma voluta (cabeça do braço do violino, viola, cello, contrabaixo).

Naipe das madeiras

Seguindo o conceito de a marca se adaptar também aos naipes da orquestra, o das madeiras não poderia ser deixado de lado. A marca tem uma forma espiralada, o que complicaria sua adaptação para representação deste naipe. Porém todos os instrumentos das madeiras têm algo em comum: eles usam a respiração.

Portanto, temos um sopro, representando o espírito e a inspiração que são fundamentais nestes instrumentos.

Naipe dos metais

Eis uma tuba!